Experiência dos Jogadores

Não há como escrever nada que preste sem estar envolvido com o assunto, é uma crença pessoal, que nunca me deixou na mão. Partindo desta premissa, não teria como evitar o assunto dos RPGs eletrônicos esta semana.

Embora o assunto tenha surgido devido ao meu envolvimento nos últimos dias com um clássico da minha pré-adolescência, Diablo (o primeiro), pode ser aplicado a qualquer tipo de jogo, sobretudo no RPG de mesa, onde toda e qualquer vivência muda o modo de encarar a interpretação. Não entendeu aonde quero chegar? Eu explico com a situação que me refiro.
Depois de ver algumas notícias sobre Diablo III, resolvi procurar material para uma possível adaptação para RPG de mesa. Como acabei relendo toda a história do cenário do jogo, foi natural sentir aquela nostalgia e buscar os jogos antigos. Acabei escolhendo o primeiro título por ser o mais leve (e eu ter a imagem do CD no computador, é o jogo que instala mais rápido que eu já vi na vida).
Na minha lembrança o jogo era bastante desafiador, lembro que nunca tinha conseguido passar tranquilamente da primeira parte do jogo, o monastério (level 1 ao 5), sem usar trainers. Enfim, alguns anos depois de jogar pela primeira vez (eu tinha comprado em uma revista CD-EXPERT: Clássicos em 2003) consegui jogar em rede com uns amigos (naquela época já não existia protocolo ipx, o usado no multiplayer, naturalmente no Windows) e a experiência foi de dificuldade bastante grande.
Nos anos seguintes passei por uma infinidade de jogos, do RPG de mesa (que já jogava desde os 7 ou 8 anos) a Diablo II, passando pela série Worms, a série Age of EmpiresCounter StrikeResident Evil e tantos outros.
Voltando à atualidade, fui jogar Diablo I, e para a minha surpresa, o jogo estava bem mais fácil. O personagem continuava morrendo com 3 ou 4 golpes, mas eu não levava esses golpes mais. Dificilmente os inimigos conseguiam me encurralar. Percebi que muito da estratégia vinha de outros jogos. Descobri que na maioria das vezes resolvia ficar na frente das portas esperando os inimigos virem de um em um era melhor que ir estupidamente impetuosamente para o meio da sala e enfrentar todos os monstros. A estratégia hit-and-run dos arqueiros de Age of Empires foi a melhor maneira de aniquilar hordas de inimigos sem ser cercado. Não havendo para onde fugir, a melhor estratégia era se embodocar em um canto onde no máximo três inimigos podiam atacar por vez (estratégia que aprendi em Resident Evil 4). Acabei terminando o jogo em dois dias.
Aonde quero chegar com isso? Não apenas os personagens, mas os jogadores ganham experiência e evoluem. Todo e qualquer jogo, tanto eletrônico quanto de mesa lhe dará experiência para crescer. Não despreze aquele jogo que você acha que não gosta sem experimentar (e não, eu não vou jogar God of War, nem adianta argumentar), ele pode lhe dar boas vivências para o futuro.
PS: esta postagem foi originalmente publicada dia 31/03 na Confraria de Arton.
Bena
Esse post foi publicado em Benaduce, Dicas, RPG. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Experiência dos Jogadores

  1. Cara bem analisado \oisso é muito verdade, jogadores também ganham experiência, não sei se é pq eu já jogava rpg em tabuleiro quando joguei Diablo 1 mas não achei tão dificil assim o jogo, somente desafiador pois nele existe um pouco de inteligência artificial. Mas de de tanto jogar jogos do gênero parece que a coisa ficou realmente mais fácil, vejo isso por meus colegas da faculdade que ficam falando de estratégias e ações mirabolantes como se fossem coisas realmente dificilmente, mas depois de ler este texto parei e pensei, "não acho que eu que ja joguei muita coisa e seja isso que falte a eles".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s