Mundo Gamer – Gods & Heroes: Rome Rising

Confira mais esse MMORPG que vai pintar no cenário, em um ambiente batido mas com uma proposta mais séria.

Do limbo para as glórias de Roma
Apesar do que apregoava o seu nome, a modesta Perpetual Entertainment acabou mesmo fechando as portas em 2008, deixando para trás dois projetos não finalizados: Star Trek Online e Gods & Heroes. Bem, este último ainda pode ver a luz do diz, já que outra desenvolvedora — igualmente modesta — resolveu tocar o projeto adiante.
Entretanto, o que a pequena Heatwave Interactive encontrou foi um MMORPG cheio de ideias largadas pela metade e mecânicas claramente ultrapassadas. Mesmo a jogabilidade e os gráficos, amplamente alardeados na época da Perpetual, mostravam-se incrivelmente datados. E mais: mesmo as missões desenvolvidas apresentavam pouca ou nenhuma ligação com a história principal que embala uma ainda caricata Roma antiga.
Img_normal

“Apenas um terço será mantido no lugar”
Dessa forma, o que restou foi uma escolha óbvia: rever toda a estrutura de Gols & Heroes: Rome Rising. Segundo afirmou o CEO da softhouse, Anthony Castoro, ao site Gamesradar.com apenas um terço do projeto original permanecerá sem alterações; todo o restante será alterado ou mesmo completamente removido.
Entre as melhorias, uma I.A. (inteligência artificial) diferenciada para os seus seguidores (criaturas controladas pelo computador que servem como membros de uma equipe), uma série de bugs corrigidos e um sistema de batalha completamente revisado.
Img_normal
Entre outras coisas, a equipe resolveu colocar de lado o sistema original em turnos — semelhante ao que se podia encontrar em Matrix Online — por algo mais tradicional, como o que é encontrado em World of Warcraft.

De volta às assinaturas
Img_normalAliás, “clássico” é um bom adjetivo aqui. Em Gols & Heroes você terá que pilha, há classes de combatentes — diretamente saídas de uma sabedoria comum à maioria dos jogos do gênero — e mesmo a controversa opção por um modelo baseado em cobranças por assinaturas — algo bastante incomum em uma época na qual qualquer MMORPG de pequeno ou médio porte acaba escolhendo as famigeradas microtransações.
Quando perguntado sobre a possibilidade de competir no mesmo terreno de World of Warcraft (que também cobra assinaturas), Castoro afirmou que é a melhor escolha para o público-alvo do título. “Nós discutimos sobre isso durante um longo tempo. Eventualmente chegamos à conclusão de que a nossa audiência é composta por indivíduos de aproximadamente 30 anos, e eles não querem um MMO gratuito com diversas gracinhas correndo de lá para cá; eles estão perfeitamente dispostos a pagar uma taxa.”

Sigam-me!
O título acima traz exatamente o que a Heatwave espera que seja o diferencial para o seu MMORPG. Em suma, a habilidade de controlar minotauros e outras criaturas bestiais durante uma batalha… E também a possibilidade de construir o seu próprio canto no mundo de jogo do jeito que lhe der na telha.
O sistema de seguidores de Gols & Heroes permite que se controle, como um conjunto, toda uma tropa de invasores. Um único jogador pode distribuir tarefas para até 4 seguidores controlados pela I.A. do jogo — as ordens podem ser qualquer coisa entre “curar” e “destruir”.
Além disso, a totalidade do grupo, que inicialmente deveria ficar restrita a apenas 5 membros, pode agora abarcar um total de 25 combatentes — incluindo personagens humanos e aqueles controlados pelo computador.
Construindo o seu “cantinho”
Ademais, o game ainda deve trazer diversas possibilidades de personalização do seu abrigo dentro do jogo. Embora o germe dessa ideia já existisse no projeto original, a Heatwave acrescentou a uma pequena construção restrita todo um vale adornado de estátuas e plantas, no qual você poderá mesmo construir um monumento à sua própria grandeza. “MMOs são jogos para estilos de vida, não são jogos para consoles”, afirmou Castoro. “Dessa forma, tudo que nós pudermos fazer pelo lugar onde alguém finca raízes, nós faremos”.
Img_normal
Mas a sua casa não será apenas um local para repouso e recuperação das injúrias sofridas em batalha. A Heatwave promete diversas missões ligadas ao local, e também uma imensa biblioteca que permitirá forjar seguidores cada vez mais poderosos — nada que um bom nível de cultura não consiga, hein?
Gods & Rising: Rome Rising tem lançamento previsto para 21 de junho. Aguarde novidades.
——-//——-
Bena
Esse post foi publicado em Benaduce, Gods e Heroes, Mundo Gamer. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s