Mundo dos Quadrinhos – Os maiores momentos do Capitão América

O Sentinela da Liberdade tem cerca de 70 de história pra contar. Confira alguns dos maiores momentos da saga do personagem. O filme do Capitão América está em cartaz e, se você quiser saber tudo sobre ele, entre no Blog POP de Cinema. Com o longa, uma nova legião de curiosos quer saber mais sobre o personagem – até mesmo aqueles que nutriam algum tipo de preconceito pelo “bandeiroso” por ser um símbolo da maior potência econômica mundial.

Como já podemos esperar, é praticamente impossível que um filme de duas horas comporte 70 anos de história de uma vida tão emocionante e conturbada como a de Steve Rogers – principalmente se considerarmos que o enredo de “Capitão América: O Primeiro Vingador” se passa exclusivamente no período da Segunda Guerra Mundial. Listaremos aqui cinco dos grandes momentos que o personagem já vivenciou nos quadrinhos após sua vitória contra os nazistas para que você saiba um pouco do que esperar do Sentinela da Liberdade durante o futuro filme dos Vingadores.
De volta à ativa: em 1963, saiu nos EUA a revista “Avengers #4”, cuja história representa um dos maiores momentos da Marvel Comics. A equipe encontra o Capitão América congelado e em animação suspensa cerca de 20 anos após seu desaparecimento no fim da Segunda Grande Guerra. Steve Rogers volta a defender seu país, mas passa a viver em uma América bem diferente daquela que conheceu e aprendeu a amar.
A fase nômade: em 1974, o Capitão América descobre que um agente da Hidra vive infiltrado no senado dos Estados Unidos e vem ganhando cada vez mais poder. O Sentinela da Liberdade passa a não acreditar mais em seu próprio país e, até resolver o caso e desmascarar o terrorista, ele assume um novo nome e identidade conhecida como o Nômade. Este é um dos muitos momentos em que o personagem reflete, nos quadrinhos, o sentimento do povo americano em relação ao seu país – nesta época, surgiu uma situação de descrença semelhante a de Rogers, que tornou-se crítica com a renúncia do presidente Richard Nixon neste mesmo ano.
Depois do 11 de setembro: após os ataques terroristas que derrubaram o World Trade Center, não apenas os Estados Unidos, mas o mundo todo mudou radicalmente e, mais uma vez, a postura do Capitão América sofreria mudanças. Seu título foi transferido para o selo “Marvel Knights” da editora e, em 2002, os leitores encontraram um Steve Rogers ainda mais determinado e impiedoso contra seus inimigos, a ponto de matar um soldado do lado adversário em transmissão televisiva e, em seguida, revelar sua identidade ao mundo via satélite.
Os Supremos: no universo Ultimate, o Capitão América tem uma postura mais “militar” que sua contraparte original. Despertado do congelamento no início do século 21, sua sensação de deslocamento é ainda maior, assim como sua determinação. Vale a pena relembrar o que já falamos, não apenas do Capitão América, mas de toda a superequipe do “ultiverso” “Os Supremos”.
A Guerra Civil: a mega saga do Universo Marvel que dividiu os heróis foi importante para o personagem. Ao se manifestar contra o projeto de lei do governo americano de registro de super seres, o Sentinela da Liberdade foi considerado inimigo do estado, liderando uma rebelião e se vendo obrigado a enfrentar seu velho amigo, o Homem de Ferro. Os eventos seguintes resultariam na morte do Capitão – sabemos, no entanto, que esta “morte” não dura tanto tempo assim…
Esse post foi publicado em Benaduce, Capitão América, Marvel, Mundo dos Quadrinhos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s